Conflito socioambiental

Região do Centro Maranhense

Localização

Região do Centro Maranhense
Pio XII
Maranhão
Município(s) atingido(s): 

Pio XII (MA)

Período: 
1969
População atingida: 

5000 famílias

Agentes causadores: 
Agropecuária, fazendas ligadas a grandes empresas do Sul do país e pequenos e médios criadores locais, grandes empresas de monocultivo de cana e eucalipto
Tipo de Agentes causadores: 
Situação do conflito: 

Monocultivo de Cana e Eucalipto, Degradação Ambiental, Especulação de Terras Públicas, Ameaças e Despejos – os empreendedores iniciam apoiados pelo estado e, baseados na Lei de Terras, apropriam-se das áreas para criação de gado, atingindo as margens dos rios e gerando desmatamento, causando assoreamento e redução da produtividade de pescado no Maranhão, além da contaminação por agrotóxicos advindos do monocultivo de média e grande escala.

Grupos apoiadores e parceiros : 

Sindicato de pescadores; SINTRAF; Fórum Carajás; Cooperativa e Colônia de Pescadores de Carutapera; Movimento dos Pescadores/as; algumas colônias ou sindicatos locais de pescadores/as; Pastorais Sociais; STTR; Sindicato de pescadores/as em âmbito municipal; MPP; CAPPAM; associação de marisqueiras local/ Movimento de Pescadores e Pescadoras: colônia de pescadores/as; movimentos sociais na capital, Rede de Justiça Ambiental; GERUR/UFMA; GEDMMA/UFMA; CNPT/ICMBio; Procuradoria da República do Estado do Maranhão; movimentos sociais; Pastorais Sociais; CUT; OAB/MA.

Fonte: 

Relatório de Conflitos Socioambientais e Violações de Direitos Humanos em Comunidades Tradicionais Pesqueiras no Brasil. – Brasilia/DF. 2016. 104p. - ISBN 978-85-60917-56-3 | Conselho Pastoral dos Pescadores, Org.: Tomáz, Alzení de Freitas & Santos, Gilmar.

Acesse aqui!