Conflito socioambiental

Comunidade de Jaraguá

Localização

Bairro Jaraguá Maceió
Alagoas
Município(s) atingido(s): 

Maceió

Período: 
2012
População atingida: 

450 famílias

Agentes causadores: 
Prefeitura Municipal de Alagoas
Tipo de Agentes causadores: 
Situação do conflito: 

Desapropriação de famílias tradicionalmente pesqueiras. Há mais de 60 anos no bairro do Jaraguá, assim denominado pelo antigo povo Tupi, às margens da Praia da Avenida, ao lado do Porto de Maceió, dezenas de famílias de pescadores constituem naquela área um espaço vital de moradia, de pesca enquanto instrumento de trabalho artesanal e ainda de resistência diante das adversidades sociais coexistentes no local. No entanto, tornou-se público e notório que, nos últimos anos, essas famílias estão vivenciando um momento de extrema insegurança, inclusive com contundentes ameaças por parte do poder público municipal, que anuncia a retirada de todos da área para a construção de uma “marina”, dentre outras especulações.

Grupos apoiadores e parceiros : 

CEPA-QUILOMBO; QUINTAL CULTURAL; ANAJÔ; ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DA VILA; EMATER; COLETIVO AFRO CAETÉ; NÚCLEO CULTURAL DA ZONA SUL; ASSOCIAÇÃO CULTURAL DA ZONA SUL. 

Fonte: 

Relatório de Conflitos Socioambientais e Violações de Direitos Humanos em Comunidades Tradicionais Pesqueiras no Brasil. – Brasilia/DF. 2016. 104p. - ISBN 978-85-60917-56-3 | Conselho Pastoral dos Pescadores, Org.: Tomáz, Alzení de Freitas & Santos, Gilmar.

Acesse aqui!