Conflito socioambiental

Porto do Casado

Localização

Porto do Casado Sirinhaém
Pernambuco
Município(s) atingido(s): 

Sirinhaém

Período: 
2012
População atingida: 

149 famílias

Agentes causadores: 
Netuno Pescados, fazendeiros de camarão, veranistas
Tipo de Agentes causadores: 
Situação do conflito: 

Marina Particular, com ocupação de áreas terrestres e tentativas de proibição de embarque e desembarque da pesca artesanal; Carcinicultura e Poluição – com a construção das marinas e expropriação dos espaços dos pescadores onde se encontram as embarcações artesanais, houve a instauração de conflitos; os donos dos iates e lanchas, em geral veranistas, impedem a presença de pescadores historicamente estabelecidos no território. Outro problema é a carcinicultura, que em Sirinhaém ocupa uma área de 70 hectares, incluindo quatro fazendas, além do laboratório da Netuno Pescados. Os impactos referentes às fazendas de camarão (despejo de produtos químicos no mangue, desmatamento, invasão da casa dos pescadores, mortandade de peixes) têm ocasionado muitos conflitos. Vários pescadores relatam que tais empreendimentos, construídos em propriedades privadas e contendo muros de proteção, têm

restringido o acesso ao mangue e às áreas de pesca.

Grupos apoiadores e parceiros : 

Colônia de Pescadores Z – 06, de Barra de Sirinhaém | Conselho Pastoral dos Pescadores NE II | Irmãs Franciscanas Bernardinas | Instituto Recifes Costeiros | Fórum Suape – Espaço Socioambiental | Comissão Pastoral da Terra NE II | BOTH ENDS – instituição holandesa de defesa do ambiente.

Fonte: 

Relatório de Conflitos Socioambientais e Violações de Direitos Humanos em Comunidades Tradicionais Pesqueiras no Brasil. – Brasilia/DF. 2016. 104p. - ISBN 978-85-60917-56-3 | Conselho Pastoral dos Pescadores, Org.: Tomáz, Alzení de Freitas & Santos, Gilmar.

Acesse aqui!